Kapitalo não enxerga oportunidades nas bolsas, tanto do Brasil quanto dos EUA

SÃO PAULO – Após ter registrado alguma recuperação nas últimas semanas – o índice S&P 500 sobe cerca de 10% em abril –, a bolsa americana já não está barata, na avaliação de Carlos Woelz, sócio diretor e gestor da Kapitalo. Ele se mostra cético em relação ao otimismo de parte dos agentes com a retomada de preços dos ativos, dada a injeção cavalar de liquidez em curso pelos bancos centrais.

“Em uma análise histórica, os períodos em que os ativos vão melhor são quando a política monetária está sendo apertada [quando os juros estão em trajetória de alta], porque significa que as condições estão boas”, afirmou Woelz, durante live promovida pela XP Investimentos na manhã desta terça-feira.

O gestor disse também que, caso os preços nas bolsas americanas retomem o patamar pré-crise, os mercados estarão ainda mais caros do que antes. Isso porque a situação fiscal do governo será substancialmente pior, o que provavelmente resultará em aumento de impostos para que as contas sejam minimamente fechadas, reduzindo o nível de lucratividade das empresas, explicou.

Já em relação à Bolsa brasileira, Woelz considera que ela está em níveis bastante deprimidos e até mais barata que os pares americanos, em termos relativos. No entanto, ainda não é o suficiente para despertar grande interesse da gestora, diante da falta de coordenação entre governo e Congresso para endereçar os problemas oriundos da crise.

“Estamos caminhando para um desgoverno do nível da Dilma”, disse o profissional, que teceu críticas à resistência do Planalto em formar coalizões com o Congresso pelo entrave que isso representa na formulação de políticas tidas como eficientes. “Estamos esperando um consenso ser construído para começar a ficar otimistas.”

Mudança no portfólio

A visão cautelosa de Woelz para os ativos representa uma ruptura completa ante a expectativa que ele carregava até pouco tempo atrás.

Em meados de fevereiro, a gestora vinha com um posicionamento bastante construtivo, com quase metade do portfólio em ações globais e locais; tomado em juros, com a perspectiva à época de aperto da política monetária; e comprado em ativos atrelados ao petróleo e no real. “O coronavírus chacoalhou loucamente nossas convicções”, afirmou o gestor.

Agora, os multimercados da Kapitalo mantêm uma pequena fração dos recursos na Bolsa local, concentrando as apostas em estratégias “long and short”. A asset também tem feito posições que podem se beneficiar caso o Federal Reserve, o banco central americano, leve o juro americano para o campo negativo.

“Como o mercado enxerga uma probabilidade baixa de isso acontecer, está muito barato fazer essa aposta e entendemos que vale a pena.” Além disso, a gestora acredita em uma desvalorização do dólar frente a outras moedas fortes de países desenvolvidos. Já contra as divisas emergentes, a Kapitalo prevê um fortalecimento do dólar nas próximas semanas.

Diferença das crises

Na percepção de Woelz, especificamente para os profissionais que trabalham no mercado financeiro, a crise de 2008 foi ainda mais difícil do que a que estamos atravessando por conta do coronavírus.

“Naquela ocasião, houve uma total falta de confiança no sistema financeiro, com grande volume de saques”, disse o gestor, lembrando ainda que na crise do subprime os preços perderam completamente a razoabilidade em relação à qualidade dos ativos, o que, segundo ele, não ocorreu na mesma intensidade em março de 2020.

Por outro lado, em termos econômicos mais amplos, não se limitando apenas ao espectro do mercado, a crise do coronavírus é muito pior, avalia. A inflação em patamares bastante comportados é o que faz Woelz manter alguma dose de esperança, uma vez que abre espaço para a atuação das políticas monetária e fiscal sem impactos imediatos de curto prazo sobre os preços.

Como se tornar um trader consistente? Aprenda em um curso gratuito os set-ups do Giba, analista técnico da XP, para operar na Bolsa de Valores!

The post Kapitalo não enxerga oportunidades nas bolsas, tanto do Brasil quanto dos EUA appeared first on InfoMoney.

Autor: Unick Forex

Unick Forex agora é um site para você que procura um bom conteúdo relacionado ao mercado financeiro, como ganhar dinheiro, quais as notícias relacionadas a investimentos. Para você que quer investir em criptomoedas postaremos aqui vários assuntos sobre o Bitcoin e como investir em bitcoin. Postaremos também muitas novidades de empresas de Marketing Multinível (MMN) com a melhor oportunidade do mercado para que você possa ganhar dinheiro online e em sua cidade. Caso você queira ser um TRADER e ganhar dinheiro no mercado financeiro, postaremos aqui muitos assuntos relacionados ao FOREX, OPÇÕES BINÁRIAS e ARBITRAGEM. Enfim, um site completo para você que procura notícias sobre investimento, mercado digital, marketing digital, ganhar dinheiro online, sobre ações, oportunidade de negócios e muito mais você terá no site Unick Forex. Visite nosso website: https://unickforex.travel.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.