Dez gestores contam quais ações estão comprando na crise do coronavírus

SÃO PAULO — A escalada do coronavírus derrubou os mercados de ações globais. Diante das perdas, os investidores pessoas físicas — muitos deles enfrentam sua primeira crise na Bolsa — ficaram em dúvida se deveriam aproveitar o mergulho do Ibovespa para ir atrás de oportunidades.

O InfoMoney conversou com 10 grandes gestoras para saber quais ações elas estão comprando nesse período de tensão nos mercados e por quê. Os especialistas também fizeram análises sobre o que esperar daqui para frente. Veja os relatos abaixo.

Mauá Capital

Em entrevista ao InfoMoney, Renato Ometto, gestor de renda variável da Mauá Capital, disse que o patrimônio do fundo de ações da casa está 99% investido. Segundo ele, mesmo diante da perda de cerca de 40% com a crise, o fundo tem encontrado boas opções para investir e adequar sua carteira ao novo cenário.

“A Bolsa pode não ter visto ainda o fundo do poço, mas existe muito valor nos ativos que estamos investindo. Quem tiver estômago, paciência e condição, é um bom mercado para risco e retorno. Agora, se você não entende, não aguenta perdas e depende desse dinheiro, não coloque na renda variável. Tem que ter essa educação financeira muito regrada”, disse.

“Começamos o ano com o portfólio sem grandes bancos, sem empresas de commodities, com a exceção da Suzano (SUZB3), que é exposta ao dólar e estava descontada. Nossa carteira estava focada no mercado doméstico, com a diminuição do desemprego, o aumento da renda e o começo de melhora do PIB, além da taxa de juros super convidativa para as pessoas redimensionarem os níveis de risco.”

Com o coronavírus, o gestor contou que promoveu adaptações em seu portfólio, se desfazendo de posições em alguns papéis e reduzindo a exposição em outros para comprar ações que acabaram ficando baratas com a queda generalizada causada pelo avanço da Covid-19 no mundo.

A Mauá desfez suas posições em Gol (GOLL4), Usiminas (USIM5) e Via Varejo (VVAR3), e reduziu sua exposição a algumas empresas do setor de varejo, que deve sentir um impacto negativo com as medidas de isolamento social adotadas para combater o avanço do vírus no país. Com o dinheiro, a gestora comprou papéis de CPFL (CPFE3), Raia Drogasil (RADL3), Itaú (ITUB4), Vale (VALE3) e Rumo (RAIL3).

“Tivemos a epidemia do vírus e o choque do petróleo. Nos últimos 45 dias, a gente passou a enxergar muito valor em algumas empresas que até então o valuation não nos permitia comprar porque estavam caras”, disse. “Entramos em empresas com tranquilidade de caixa/balanço e situação financeira para aguentar esse período adverso que a gente não sabe quanto tempo vai durar.”

“A gente comprou Itaú, pagando 6% a 7% de dividendos. Os bancos grandes passaram a ter um valuation até menor que em 2008 [na crise do subprime]. A gente julgou ser um risco/retorno muito mais seguro do que uma empresa mais dependente da economia de curto prazo”, explicou o gestor da Mauá.

Ometto falou que a gestora reduziu sua exposição ao setor de varejo, já que as pessoas vão reduzir o consumo de bens supérfluos. “Mesmo assim, a Magazine Luiza (MGLU3) segue sendo a principal exposição da nossa carteira. Ela sofreu bastante. O preço da ação saiu de R$ 68 para quase R$ 30. Acreditamos que ela vai se beneficiar do e-commerce durante a crise do coronavírus.”

As maiores exposições da carteira da Mauá, por ordem, são Magazine Luiza (MGLU3), Eztec (EZTC3), JBS (JBSS3), NotreDame Intermédica (GNDI3), CCR (CCRO3), Raia Drogasil (RADL3), Vale (VALE3), Itaú (ITUB4), Lojas Renner (LREN3) e CPFL (CPFE3). “Todas têm uma posição de caixa confortável”, concluiu o gestor.

Gauss Capital

Em entrevista ao InfoMoney, Jorge Junqueira, sócio da Gauss Capital, disse que a casa está posicionada em três papéis principais neste período adverso ao mercado. O primeiro deles é a Via Varejo (VVAR3). “É um case que acompanhamos há bastante tempo e que no início das preocupações com o fechamento de lojas e shoppings fez o papel retornar a próximo de R$ 4 por ação”, disse.

“Estressando os nossos números e projeções, mesmo avaliando um cenário negativo de maior período de lojas fechadas, mesmo a dinâmica das vendas online se reduzindo e a economia mais fraca, a companhia ainda apresentava um balanço forte o suficiente para honrar com seus vencimentos e capital de giro. Adicionalmente, mesmo nesse caso a companhia estava negociando a múltiplos abaixo de seus históricos. Dessa forma, voltamos a montar posição relevante na empresa”, completou.

Outra empresa que a Gauss possui em sua carteira é a Azul (AZUL4). “Consideramos a Azul a companhia aérea brasileira com melhor execução operacional. Adicionalmente, sua malha incorpora trajetos de lazer e executivos, o que mostra a necessidade da empresa.”

“Analisando o balanço da empresa e as ações tomadas pela diretoria, sentíamos confiança de que as medidas necessárias estavam sendo tomadas para superar os problemas de curto prazo. A crise afetou o setor aéreo como um todo e entendemos que, por essa razão, medidas de apoio deveriam ser tomadas pelo governo. Por isso, vimos uma boa oportunidade de investimento na ação”, afirmou Junqueira.

Já a terceira aposta da Gauss no momento de crise é a Sulamérica (SULA11). “A empresa começou a nos chamar a atenção quando desinvestiu do negócio de seguro de veículos e decidiu se concentrar no segmento de seguros de saúde.”

“Porém, o coronavírus levou a uma grande preocupação com o setor de saúde e o potencial aumento da sinistralidade. Olhando o histórico de surtos de gripe, vimos que o setor de saúde demonstrava a recuperação mais rápida, além de haver sempre uma reação excessiva negativa no primeiro momento com o setor. Percebemos assim um bom momento de entrada como acionistas da empresa”, concluiu Junqueira.

Forpus Capital

Em entrevista ao InfoMoney, o gestor da Forpus Capital Luiz Nunes apontou duas posições long (compradas) e uma posição short (vendida) da casa. Uma das posições long é a ação da Cosan (CSAN3), “que é um player de crescimento interno sem estatais”, segundo Nunes.

“As estatais vão acabar sendo usadas como subsídio para a retomada da economia”, explicou o gestor. “Eventualmente, as utilities vão ser usadas para isso. Vão promover descontos ou isenções nas contas de energia, por exemplo.”

Segundo Nunes, a Cosan hoje em dia é uma empresa mais globalizada, não somente uma usina, que consegue se beneficiar da retomada local sem ter intervenção do governo em suas operações, o que prejudicaria muito.

“A gente gosta também de banco Itaú (ITUB4), que está bastante descontado. Com o potencial aumento de juros no médio e longo prazos, já que o atual patamar logo vai ter peso sobre a inflação, os bancos tendem a se beneficiar”, disse.

Já a posição short da casa é o papel do Pão de Açúcar (PCAR3). “Foi uma ação que não sofreu com o coronavírus, muito pelo contrário, acabou se desempenhando bem porque os supermercados ficaram abertos. Não tem uma parte online tão relevante, mas tem. Acabou tendo uma explosão de demanda porque algumas pessoas estavam fazendo estoques e isso beneficiou a ação que, agora, deve devolver um pouco.”

Alaska Asset

Em transmissão ao vivo via Instagram na quinta-feira (12), o gestor do fundo Alaska Black Henrique Bredda, ao lado dos sócios Ney Miyamoto e Luiz Alves Paes de Barros, afirmou que segue confiante com os fundamentos das empresas, especialmente nas expostas ao mercado doméstico.

Segundo Bredda, as carteiras estão com posições 100% compradas em ações e a asset tem aproveitando o momento atual apenas para fazer um pouco de rebalanceamento. Posições como Magazine Luiza (MGLU3), Aliansce Sonae (ALSO3) e Cogna (COGN3) têm sido privilegiadas nos fundos de ações, com certa diluição de papéis ligados a commodities.

Nos fundos long only e de BDRs, as carteiras também estão constituídas apenas com ações, sendo as principais posições ainda em Klabin (KLBN4), Magazine Luiza (MGLU3), Cogna (COGN3), Aliansce (ALSO3), Braskem (BRKM5) e Rumo (RAIL3).

De acordo com os sócios da Alaska, as posições em papéis menos líquidos, como Valid (VLID3), Marcopolo (POMO4) e São Carlos (SCAR3), respondem por uma fatia entre 12% e 15% dos fundos.

Brasil Capital

André Ribeiro, sócio e gestor da Brasil Capital, contou em entrevista ao InfoMoney que a casa tem feito mudanças pontuais em seu portfólio, que segue com as ações de Petrobras (PETR4 ; PETR3), Rumo (RAIL3) e Cosan (CSAN3) entre as maiores posições do fundo.

Na sequência aparecem nomes como Aliansce (ALSO3), Alupar (ALUP4), B3 (B3SA3), Yduqs (YDUQ3) e SulAmérica (SULA11) que, segundo ele, teriam condições de, no pior cenário, passar seis meses sem receita por conta da crise.

Bogari Capital

Com um caixa aproximado de 10% no início do ano, a Bogari Capital aproveitou a queda das ações para realizar alocações graduais, reduzindo a posição mais líquida para algo em torno de 4%.

“Achamos hoje que os preços estão muito bons, adoraríamos estar com mais caixa para fazer alocações relevantes neste momento”, afirmou Felipe de Luca, sócio e gestor da Bogari Capital, em entrevista ao InfoMoney.

Segundo ele, a casa tem optado por aumentar a exposição em ações já presentes no portfólio, que têm probabilidade de entregar resultados altos aos acionistas no atual nível de preço.

Entre as principais posições, de Luca cita NotreDame Intermédica (GNDI3) como maior destaque, seguida de Alpargatas (ALPA4), Cosan (CSAN3), Eneva (ENEV3) e Pão de Açúcar (PCAR3).

Em meio à forte queda da Bolsa no ano, os fundos Bogari Value FIC FIA e Bogari Value Q FIC FIA foram reabertos para captações na última quinta-feira (19). Os dois estavam fechados desde o início de janeiro.

Dynamo

A Dynamo, uma das gestoras de fundos de ações mais antigas do Brasil, também tem aproveitado para ir às compras. “Não sabemos dizer se as ações vão cair mais ou não, mas os preços começam a chegar em patamares que julgamos bastante interessantes”, afirmou a gestora à Bloomberg.

Ao longo das últimas semanas, a Dynamo ampliou a sua posição em Natura (NTCO3), Alpargatas (ALPA4), Localiza (RENT3), Ultrapar (UGPA3) e Vale (VALE3). “Entendemos que são bons investimentos a médio prazo. São companhias capitalizadas e bem administradas, que nos permitem navegar quase que em qualquer cenário.”

HIX Capital

“Estamos praticamente 99% investidos e creio que este seja o maior nível desde quando a HIX começou”, afirmou Gustavo Heilberg, gestor da HIX Capital durante teleconferência realizada pelo Stock Pickers, na quarta-feira (25).

Entre as principais apostas, o gestor cita as elétricas Eneva (ENEV3) e AES Tietê (TIET4), as duas maiores posições do fundo HIX FIA atualmente.

“O impacto do coronavírus sobre a Eneva é praticamente zero. O único impacto que poderiam argumentar é custo de capital, o risco país e a mudança na taxa de desconto, porque ela tem receita contratada com volume e preço definido. Mas é um negócio resistente a crises”, justifica.

Com a terceira maior posição, a fabricante de alimentos Camil (CAML3) também foi ampliada nos últimos dias. “As pessoas vão continuar comendo. Talvez comam menos fora e mais em casa, o que as levará mais aos supermercados. E a Camil está conseguindo operar superbem. Conversamos com a companhia esses dias, e estamos muito tranquilos”, afirma.

Apesar de o impacto da crise já ser sentido em nomes como Centauro (CNTO3), Burger King (BKBR3), Jereissati e Iguatemi (IGTA3), Heilberg destaca a posição confortável das companhias, que passaram a integrar a carteira do fundo recentemente.

“Sobre o Burger King, as pessoas vão voltar a comer hambúrguer no dia em que a crise acabar. Jereissati e Iguatemi são outros. Se os shoppings ficam fechados por um ano, o impacto nos papéis deveria ser da ordem de 5%, mas eles caíram 50%, 60%”, diz.

Com um cenário mais desafiador, contudo, Heilberg destaca que o fundo tem diversificado mais do que o costume, abrigando cerca de 30 nomes no portfólio, com participação individual máxima de 10%, ante 20% anteriormente.

“Tem muita coisa atrativa. Está mais fácil achar o que você quer comprar do que o que não quer comprar. É o inverso do que tínhamos em janeiro. Não à toa, tínhamos mais caixa naquele momento”, diz o gestor da HIX.

NCH Capital

Utilizando-se de um caixa de 30% por conta das alterações feitas na carteira no fim do ano, a NCH Capital tem aumentado a posição em papéis já presentes no portfólio. É o caso de nomes como B3 (B3SA3), Banco do Brasil (BBAS3), Weg (WEGE3), Totvs (TOTS3), BB Seguridade (BBSE3) e JBS (JBSS3).

“Estamos ativamente comprando ações desde quinta-feira, aumentamos nossa exposição novamente”, contou James Gulbrandsen, CIO da NCH Capital.

Versa

Para aproveitar as “pechinchas” do mercado, a Versa consumiu boa parte do caixa aumentando as posições em papéis nos quais já eram acionistas, como Banco do Brasil (BBAS3) e BR Properties (BRPR3).

“As ações começaram a ficar ridiculamente baratas, estamos numa baita promoção”, afirmou Luiz Fernando Alves Junior, gestor da Versa.

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial doStock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!

The post Dez gestores contam quais ações estão comprando na crise do coronavírus appeared first on InfoMoney.

Autor: Unick Forex

Unick Forex agora é um site para você que procura um bom conteúdo relacionado ao mercado financeiro, como ganhar dinheiro, quais as notícias relacionadas a investimentos. Para você que quer investir em criptomoedas postaremos aqui vários assuntos sobre o Bitcoin e como investir em bitcoin. Postaremos também muitas novidades de empresas de Marketing Multinível (MMN) com a melhor oportunidade do mercado para que você possa ganhar dinheiro online e em sua cidade. Caso você queira ser um TRADER e ganhar dinheiro no mercado financeiro, postaremos aqui muitos assuntos relacionados ao FOREX, OPÇÕES BINÁRIAS e ARBITRAGEM. Enfim, um site completo para você que procura notícias sobre investimento, mercado digital, marketing digital, ganhar dinheiro online, sobre ações, oportunidade de negócios e muito mais você terá no site Unick Forex. Visite nosso website: https://unickforex.travel.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.